PESQUISAR TEMAS E ARQUIVOS DO BLOG

segunda-feira, 18 de janeiro de 2016

Alegria e comprometimento no encerramento das Missões da Juventude

alto32


















Frei Gustavo Medella (texto) e Frei Raoni de Freitas (fotos)

Inspirados pela passagem do Evangelho que relata o episódio das Bodas de Caná (Jo 2,1-11), mais de 330 jovens franciscanos, juntamente com as 20 comunidades da Paróquia São Francisco de Assis, de Chopinzinho, PR, que os receberam, celebraram neste domingo (17) o encerramento das Missões Franciscanas da Juventude. A celebração, realizada na Igreja Matriz, foi presidida por Frei Diego Melo, coordenador do Serviço de Animação Vocacional da Província Franciscana, e contou com a participação de diversos frades e de uma igreja lotada pela juventude missionária e pelo povo da pequena cidade paranaense.

Logo na entrada, os jovens, em procissão, puseram seus nomes, anotados em um pequeno papel, dentro do Tau que simboliza as Missões Franciscanas da Juventude desde a sua primeira edição. “Participar desta experiência significa depositar para sempre o próprio nome no Coração de Deus, e por nossos jovens fazem este gesto”, explicou Frei Diego. No Ato Penitencial, para a emoção de todos, três crianças cantaram para celebrar o perdão de Deus, fantasiadas e recordando as figuras bíblicas da Ovelha Perdida, do Bom Ladrão e da Pecadora perdoada, recebendo os três um carinhoso abraço de Jesus, representado por um jovem.

Em sua homilia, Frei Diego destacou que, nestes quatro dias de missão (14 a 17 de janeiro), todos puderam viver na prática a experiência das Bodas de Caná, quando Jesus transformou a água em vinho. “Bodas significa festa, e nossa chegada aqui foi uma verdadeira festa, com fogos, balões de gás, música, abraços e animação. Juntos, vivemos a alegria de estarmos na companhia de Jesus. No entanto, nossas missões não ficaram apenas na festa. Como missionários da misericórdia, fomos convocados ao ir ao encontro das pessoas, especialmente daquelas que passam por dificuldades, para as quais o vinho da alegria de viver parece ter se esgotado. Estivemos em muitas casas onde havia pessoas doentes e solitárias; fizemos uma visita aos jovens que lutam para se libertar do vício das drogas em uma casa de recuperação; passamos por casas de prostituição, onde filhas de Deus vivem numa realidade de dor e exploração, celebramos junto às comunidades indígenas, enfim, fomos ao encontro daqueles que sofrem levando nossa solidariedade expressa num abraço, num minuto de atenção, num momento de oração e bênção. Ali estávamos em nome de Cristo, como missionários da misericórdia, levando um pouco do vinho novo que o Senhor nos confiou. Esta experiência encheu o nosso coração de alegria”, relatou Frei Diego.

Também no momento da homilia, três jovens deram um testemunho da experiência vivida durante a missão. Rafaela Scheffer, de Curitibanos, SC, fez parte do grupo acolhido pela Comunidade do Bairro São José. Na tarde de sexta-feira, os jovens visitaram três casas de prostituição e ali rezaram e tiveram um encontro emocionante, segundo a jovem. “Rezar com aquelas pessoas encheu o meu coração e eu pude perceber uma experiência profunda de fé, da qual jamais vou me esquecer”, relatou Rafaela. Simone Weber, de Teresópolis, SC, pequena cidade próxima a Florianópolis, destacou a alegria e a simplicidade com as quais a seu grupo foi acolhido na Comunidade de Palmeirinha, localizada na área rural do município, a cerca de 30 quilômetros do centro. “Nós chegamos lá e tivemos uma maravilhosa recepção. Crianças vieram ao nosso encontro e nos pegaram pelas mãos para descermos do ônibus. Depois, fomos colocados sobre uma caminhonete toda enfeitada com palmeiras, uma espécie de “missiomóvel” preparado especialmente para que desfilássemos. Também marcante foi nossa presença na aldeia indígena dos Guaranis, onde participamos da celebração de seis batizados. Foi uma excelente oportunidade para entrarmos em contato com a vida no interior”, contou a jovem.

A experiência deixou marcas também nas comunidades e as famílias que acolheram os jovens. O casal João Carlos e Silvia Cattaneo, da Comunidade do Bairro São José, falaram em nome de todos os que receberam os jovens e confessaram que, além de missionários, eles ganharam também verdadeiros amigos. A vibração e a alegria da juventude também tocaram o coração do Pároco de Chopinzinho, Frei José Idair que, na hora dos agradecimentos, se declarou: “Vocês não são mais jovens missionários. Agora os considero meus filhos”, provocando um forte aplauso da juventude. Frei José também destacou o empenho e a competência de Frei Diego, que não poupou esforços na liderança da iniciativa e trabalhou incansavelmente para que tudo corresse da melhor maneira. Frei Diego, por sua vez, agradeceu de forma especial a todos os que colaboraram para o bom êxito das Missões Franciscanas da Juventude.


20






















Data e local das próximas missões já estão definidos

Ao final da celebração, depois de fazer um pouco de suspense para provocar a assembleia, Frei Diego anunciou que as próximas Missões Franciscanas da Juventude vão ocorrer entre os dias 19 e 22 de janeiro de 2017, na cidade de Curitiba, PR. O frade aproveitou para convidar a delegação da capital do Paraná para receber o Tau que simboliza as missões. Foi uma grande festa, para a vibração de todos os presentes, que festejaram a escolha da cidade para a realização das próximas missões.

Brincadeiras, novas amizades e até banho de mangueira revelaram o clima de descontração entre os jovens.
Como toda iniciativa que envolvem a juventude, as Missões Franciscanas também foram marcadas pela descontração. Gritos de animação – como o tradicional “Eu sou franciscano, com muito orgulho, com muito amor” – podiam ser ouvidos com frequência. Também chamou a atenção o “Arrastão Franciscano”, caminhada dos 330 jovens pelas ruas centrais de Chopinzinho, finalizado junto ao pavilhão da paróquia e com um banho de mangueira que veio de surpresa, enquanto a juventude cantava “Chuva de Graças”. As lágrimas e os abraços calorosos, especialmente no momento da despedida, também mostraram que a emoção esteve presente durante estes dias em Chopinzinho.

Vocação à vida religiosa e questões sociais também foram recordadas durante a missão

No momento das preces, Frei Diego Melo convidou ao presbitério todos os frades, religiosas, seminaristas e vocacionados, destacando a coragem daqueles que estão dizendo “sim” ao chamado do Senhor para segui-Lo na radicalidade, e animou os jovens: “Se vocês sentem este chamado no coração, não tenham medo. Entreguem-se com coragem a Deus”. Outro tema que contou com a atenção do presidente da celebração diz respeito aos dramas enfrentados pelos jovens. Antes de rezar a oração pela paz, Frei Diego lembrou que a construção de um mundo de respeito e harmonia começa dentro das famílias e convidou a todos que trabalhem com coragem no combate às drogas e ao extermínio de jovens, especialmente da juventude negra e pobre.

Missionários da misericórdia: agora um compromisso para o dia a dia Tendo como tema “Missionários da Misericórdia” e evocando a frase escrita por São Francisco em seu Testamento – “E o Senhor me conduziu para o meio deles” – as Missões Franciscanas da Juventude tiveram em Chopinzinho a sua terceira edição. Para o pároco, Frei José Idair, iniciativas desta natureza fazem um grande bem, tanto para a juventude quanto para a paróquia. Na opinião de Frei Diego Melo, além da experiência forte nos dias da missão, fica sem dúvida uma herança para os jovens, que eles levam para as casas e para todos os ambientes onde vivem e convivem.