PESQUISAR TEMAS E ARQUIVOS DO BLOG

terça-feira, 13 de outubro de 2015

O Papa no Angelus: deixar tudo para seguir Jesus


Domingo, 11 de outubro, Angelus com o Papa Francisco na Praça de S. Pedro. Antes da recitação da oração mariana, o Santo Padre propôs uma reflexão sobre o capítulo 10 do Evangelho de S. Marcos deste 28º domingo do Tempo Comum: deixar tudo para seguir Jesus, porque a privação dos bens dá-nos o verdadeiro bem.

Três olhares de Jesus: numa primeira cena vemos o jovem que se dirige ao Mestre para saber o que fazer para ter a vida eterna. Segundo o Santo Padre, Jesus dedica-lhe um olhar de ternura e afeto por este rapaz e faz-lhe uma proposta concreta: dar todos os bens aos pobres e de segui-Lo. O jovem vai-se embora, e a lição do Papa é que a fé não pode conviver com a ligação às riquezas.

Numa segunda cena apresentada pelo evangelista, o Papa Francisco refere um segundo olhar de Jesus, um olhar de advertência que se reproduz na expressão: “Como será difícil para os que têm riquezas entrar no Reino dos Céus.” Perante a admiração dos discípulos, Jesus dedica-lhes um olhar de encorajamento dizendo que a salvação é “impossível aos homens, mas não a Deus”.

Finalmente, uma terceira cena do Evangelho de S. Marcos que é aquela da solene declaração de Jesus que afirma que quem deixa tudo para seguir o Senhor terá a vida eterna no futuro e cem vezes mais já no presente. A privação dos bens dá-nos em troca o verdadeiro bem – sublinhou o Papa que afirmou que “há mais alegria em dar do que em receber.”

Depois, dirigindo-se aos milhares de jovens presentes na praça, exortou-os à reflexão dizendo-lhes:

Ouviram o olhar de Jesus sobre vós?

O que quereis responder?

Quereis deixar esta praça com a alegria de Jesus ou com a tristeza da mundanidade?

Após a recitação do Angelus o Papa Francisco fez um apelo sobre a tragédia de Ankara na Turquia:

“Ontem recebemos com grande dor a notícia da terrível tragédia acontecida em Ankara, na Turquia. Dor para os numerosos mortos, Dor para os feridos. Dor porque os responsáveis atingiram pessoas desamparadas que se manifestavam pela paz. Enquanto, rezo por aquele querido país, peço ao Senhor de acolher as almas dos defuntos e de confortar os que sofrem e seus familiares.”

Nas saudações aos fiéis presentes na Praça de S. Pedro o Papa Francisco recordou que no próximo dia 13 de outubro se celebra a Jornada Internacional para a redução dos desastres naturais. A este propósito, o Santo Padre recordou que, muitas vezes, as catástrofes naturais são agravadas pela ação humana. O Papa declarou a sua união com todos os que se empenham pela tutela da casa comum para promover uma cultura global e local de redução dos desastres.

O Papa Francisco a todos desejou um bom domingo e um bom almoço.

Fonte: News.VA