PESQUISAR TEMAS E ARQUIVOS DO BLOG

sábado, 3 de outubro de 2015

Jovens encenam últimos momentos da vida de São Francisco


São Paulo (SP) - A bonita Igreja de São Francisco das Chagas recebeu na noite deste sábado mais uma edição do Trânsito de São Francisco. É um costume celebrar na noite do dia 3 de outubro a morte do santo de Assis.

Neste ano os jovens vocacionados e a Jufra das Chagas foram os encarregados da preparação da celebração, que contou com a adesão de muitos fiéis, que vieram participar deste momento significativo. Os frades das 4 fraternidades de São Paulo estavam presentes (Vila Clementino, Pari e São Francisco).

As Irmãs Franciscanas de Ingolstadt conduziram a celebração, que foi animada por alguns cantos e reflexões. A homilia foi proclamada pela Ir. Inês dos Santos Nascimento, que partilhou com os presentes um texto muito poético, escrito em forma de carta, como se fosse ditada por Clara de Assis.



Ela começa: “Meu querido e amado Francisco, a morte me traz a escuridão do túmulo, mas me faz memória do túmulo vazio que Maria Madalena encontrou no dia da ressurreição. Sinto sua falta, Francisco. Tenho o vazio que a morte nos trás, mas creio que está presente ainda mais na minha vida, na minha missão e carisma.”

A carta continua, abordando pontos importantes da vida e carisma dos dois santos. O sentimento que se traduz é de alegria e louvor. Não há tristeza, luto, na passagem de São Francisco de Assis. Não cabe tristeza neste momento, pois Francisco sempre tratou a morte com a mesma alegria com que tratava a vida. A proximidade de Cristo, a certeza da ressurreição, nos dão a alegria de celebrar este momento.

A homilia termina com uma frase que convida a todos a continuar o ideal do santo de Assis. “Mostra-nos que ainda é possível viver a tua pobreza, a tua mística, a fraternidade universal.”

Em seguida todos foram convidados a se sentarem para assistir ao momento mais aguardado da noite, a encenação do trânsito. Os jovens vocacionados entraram na igreja carregando Gabriel Nogueira, que foi o escolhido para representar São Francisco de Assis neste ano.



A encenação transcorreu em clima de oração. Frei Alvaci Mendes da Luz narrou os momentos principais, onde Francisco de Assis pede para estar com seus primeiros companheiros para se despedir e deixar seus últimos pedidos para a ordem.

O silêncio e a emoção tomaram conta dos presentes. A encenação transcorre até o momento final da vida de São Francisco, onde os jovens retornam então para a entrada da igreja, desta vez com o corpo chagado do santo, carregado numa padiola.

Tudo encenado com muita simplicidade, mas com muita comoção. Os cantos ajudaram os presentes a entrarem no clima de oração. Ao final da celebração todos se saudaram com muita alegria, desejando uma feliz festa de São Francisco de Assis. Todos foram convidados para um lanche, que foi preparado no corredor lateral da Igreja da Ordem Franciscana Secular.