PESQUISAR TEMAS E ARQUIVOS DO BLOG

quinta-feira, 17 de setembro de 2015

Três jovens farão a profissão solene neste sábado



Por Moacir Beggo

Na vida religiosa franciscana, um dos momentos especiais na formação do frade é a profissão solene. Neste sábado (19/9), três jovens – Frei Gabriel Vargas Dias Alves, Frei Leandro Costa Santos e Frei Marx Rodrigues dos Reis – dirão o “sim” definitivo à Ordem dos Frades Menores, professando mãos do Vigário Provincial, Frei Estêvão Ottenbreit, durante a celebração Eucarística, às 16h15, na Igreja do Sagrado Coração de Jesus, em Petrópolis (RJ). Frei Estêvão representa o Ministro Provincial, Frei Fidêncio Vanboemmel, que viajou para Luanda, a fim de celebrar o Jubileu de 25 anos da Missão de Angola no próximo dia 27 de setembro.

A Profissão Solene é, em primeiro lugar, o ponto culminante de uma caminhada formativa amadurecida na fé, no discernimento e na resposta generosa que se dá a uma proposta de inspiração divina. Por isso, os três jovens se adiantam fazendo um pedido especial aos seus confrades e ao povo: “Antecipamo-nos pedindo que façam a Deus uma prece em nosso favor, para que, sustentados pela força do Senhor, sigamos inspirados os passos e os ensinamentos de nosso único mestre e guia”, pediram os três professandos.

O desejo deles é professar a Regra dos Frades Menores e com o auxílio do Senhor levar a profissão a bom termo. “Não porque mereçamos ou porque nos distinguimos de tantas outras pessoas, mas é graça Daquele que nos chama. Nunca será mérito para os que se lançam nessa caminhada! Professaremos os votos – sem nada de próprio, obediência e castidade – buscando revelar Deus que, apesar de nossas infidelidades, se dignou comunicar-se através de nós, fazendo de nossas vidas sinais evidentes de sua compaixão para com os seus filhos”, explicam os professandos Frei Leandro, Frei Gabriel e Frei Marx.

Como disseram, cada um dos três fará a profissão, recitando a seguinte fórmula: “Para louvor e glória da Santíssima Trindade, eu, frei… tendo o Senhor me dado a graça de seguir mais de perto o Evangelho e os passos de Nosso Senhor Jesus Cristo, em tuas mãos, Frei Estêvão Ottenbreit, com firme fé e vontade, faço voto a Deus, Pai santo e todo-poderoso, de viver por todo o tempo de minha vida, em obediência, sem nada de próprio e em castidade. Ao mesmo tempo, professo a vida e a Regra dos Frades Menores, confirmada pelo Papa Honório, e prometo observá-la fielmente segundo as Constituições da Ordem dos Frades Menores. Entrego-me, pois, de todo o coração a esta Fraternidade, para que, pela ação eficaz do Espírito Santo, guiado pelo exemplo de Maria Imaculada, por intercessão de nosso Pai São Francisco e de todos os santos, e com a ajuda fraterna de todos, eu possa tender constantemente para a perfeita caridade, no serviço a Deus, à Igreja e aos homens”.

“Que a medida de nossa entrega seja para o mundo sinal do que Deus pode fazer com aqueles e aquelas que se lançam em seus caminhos. Motivados pelo Ano da Vida Consagrada, queremos assumir, como nos interpela o Bispo de Roma, essa consagração com uma alegria transbordante, na santidade e com coerência na vida fraterna, nosso testemunho de missão”, desejam os professandos.

O rito da profissão solene ou perpétua, como se também diz, celebra-se dentro da Missa, com a devida solenidade e a participação da comunidade. Depois da leitura do Evangelho, começa-se o rito propriamente, na seguinte ordem: chamado do professando; apresentação de sua trajetória vocacional; diálogo com o celebrante; homilia; prostração com a Ladainha de Todos os Santos; profissão dos votos e bênção aos professandos.

O lema da profissão foi tirado dos ditos áureos de Frei Egídio, discípulo de São Francisco, clérigo da Primeira Ordem (+1262). “A religião dos Frades Menores segue os vestígios e os passos do melhor, do mais rico e do mais santo que existiu e existirá, isto é, Nosso Senhor Jesus Cristo”.



Fonte: Província Franciscana