PESQUISAR TEMAS E ARQUIVOS DO BLOG

segunda-feira, 20 de julho de 2015

Missão franciscana no Texas foi declarada Patrimônio da Humanidade


Uma antiga missão franciscana no Texas, transformada posteriormente no Forte Álamo, símbolo da revolução texana de 1838 contra o exército mexicano, foi declarada Patrimônio da Humanidade pela Unesco na sessão de 8 de julho. No local, foi celebrada a primeira missa em território texano.

As origens

A história do Forte Álamo, no entanto, tem suas raízes nos dois séculos precedentes. O frei franciscano Antonio de Olivares (1630-1722) partiu da Andaluzia aos 35 anos rumo à América e viveu alguns anos no Convento mexicano de Santa cruz, em Santiago de Querétaro. Em 1675 participou de uma expedição com seus confrades Francisco Hidalgo, Juan Larios e Fernando Del Bosque, para explorar as latitudes ao norte do Rio Grande, fundando então, junto aos índios Papayas, a Missão de San Antonio de Valero, conhecido hoje simplesmente como ‘El Alamo’. Nas proximidades de Yanaguana, que em língua indígena significa “águas refrescantes”, surgiram as primeiras moradias em torno da igreja. Os missionários construíram fazendas, laboratórios e iniciaram os indígenas nos rudimentos das ciências e das artes.

Missão próspera

Padre Antonio de Olivares ficou conhecido por ter celebrado a primeira missa em território texano. Em 1º de maio de 1718 foi celebrado o primeiro batismo e segundo algumas estimativas da época, cerca de 300 indígenas teriam se convertido livremente em 25 anos (1744). A missão era autossuficiente e possuía mais de 2 mil cabeças de gado e um considerável rebanho de ovelhas para comida e lã. Em 1744 foi colocada a pedra fundamental para a construção de uma igreja mais estável.

Guerra de Independência

Em 1793 a missão foi secularizada e logo depois abandonada. Dez anos mais tarde foi convertida em fortaleza, mudando o nome para ‘El Álamo’, tornando-se protagonista de uma das páginas mais conhecidas e dramáticas da Guerra de Independência do Texas (1835-1836).  A Batalha de São Jacinto, nas proximidades da atual Houston, marcou a vitória definitiva dos texanos e o nascimento da República do Texas.

Exemplo vivo da troca cultural

Após o anúncio da inclusão da Missão/Forte na lista dos Patrimônios da Humanidade, a Arqueóloga do Parque Nacional das Missões de San Antonio, Susan Snow, declarou que esta região do Texas representa “a pura essência do grande cruzamento de culturas dos Estados Unidos”, acrescentando que “estas missões são um exemplo vivo da troca cultural que uniu indígenas, espanhóis, mexicanos e outras presenças que caracterizam o sul do Texas”. 

Fonte: Rádio Vaticano