PESQUISAR TEMAS E ARQUIVOS DO BLOG

quinta-feira, 18 de junho de 2015

"Esta Encíclica deve ser um estilo de vida"

Specter-Pope-1200






















Por Frei Fidêncio Vanboemmel, OFM

Estou regressando do nosso Capítulo Geral celebrado há poucos dias em Santa Maria dos Anjos (Porciúncula), na cidade Assis, Itália, berço de São Francisco e Santa Clara e solo sagrado que, sem dúvida alguma, inspirou Francisco de Assis a cantar “Laudato sie, mi’ Signore, cum tucte le tue creature”.

O famoso “Cântico das Criaturas”, composto pelo Poverello de Assis, expressa sua grandiosa visão de “mundo universo” e sintetiza a alma da espiritualidade franciscana. E este cântico, cantado há mais de VIII séculos, adquire hoje, dia 18 de junho de 2015, novo vigor e redobrado eco nesta Carta Encíclica ‘Laudato Si’ do nosso Papa, o Francisco de Roma, que novamente nos alerta a um redobrado “cuidado da casa comum”.

Pois bem, ao longo do nosso Capítulo Geral, em diferentes momentos, mencionou-se esta Carta Encíclica que estava prestes a sair. Penso que nós, Frades Menores, não só devemos ler e/ou tomar conhecimento desta Encíclica, mas fazer com que o “cuidado da casa comum” seja um estilo de vida e uma dimensão transversal de toda a nossa evangelização franciscana.

Penso que nós, Frades Menores, por dever vocacional de fidelidade ao Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo e fiéis discípulos de São Francisco de Assis, devemos ser os novos arautos e mensageiros da essência desta primeira Encíclica do Papa Francisco. “Laudato Si” deve ser o nosso cântico de louvor e convite para que o ‘mundo universo’ se una no ‘cuidado da casa comum’.

Frei Fidêncio Vanboemmel é Ministro Provincial da Província da Imaculada Conceição do Brasil