PESQUISAR TEMAS E ARQUIVOS DO BLOG

quarta-feira, 8 de maio de 2013

A DOR DE FICAR "SEM CHÃO"

A segunda dor de Maria foi a fuga repentina para o Egito com José e com o Menino. Tudo por causa da perseguição de Herodes, que estava com medo da ameaça que Jesus representava e por isso mandou matar todos os meninos pequenos da região. 

A total ignorância, a cegueira de quem se deixara seduzir pela ganância e pela sede de poder, tudo isso se revelou um poderoso fermento de morte e desgraça para crianças inocentes. Santos Inocentes, rogai por nós. Para salvar o Menino, José e Maria se mandam para o Egito. 

Tudo no improviso, de repente, sem preparação. “De uma hora para outra, tudo pode mudar”. É Maria retirante, sem chão, sem referência com saudade da sua terra. É a dor de Maria atualizada no drama dos retirantes, dos atingidos por barragens, dos Sem Terra, Sem trabalho, sem comida, sem saúde, sem dignidade. 

É Maria mãe, que logo cedo madruga para conseguir uma senha de consulta no postinho para o seu pequeno que passou a madrugada vomitando, e consegue, mas só para o mês que vem... Dói, é duro, é penoso a uma mãe ver seu filho sofrendo, chorando, doente, e ela sem recursos para atendê-lo. 

É a dor de quem está longe de sua terra e de seu chão e quer voltar, que tem saudade do ar, a água, das palmeiras e do luar. Nossa Senhora das Dores, rogai por nós!

Frei Gustavo Medella