PESQUISAR TEMAS E ARQUIVOS DO BLOG

segunda-feira, 15 de abril de 2013

Frei Rodrigo será ordenado presbítero no dia 20


Por Moacir Beggo;

Mineiro de São Lourenço, região Sul do Estado, Frei Rodrigo da Silva Santos será ordenado presbítero no dia 20 de abril, às 10 horas, na Paróquia São Lourenço Mártir, em São Lourenço (MG), pelo bispo Dom Diamantino Prata de Carvalho, OFM, bispo da Diocese de Campanha. Desde pequeno, como coroinha na Matriz de São Lourenço, o garoto Rodrigo já havia manifestado sua vocação. Desde que tomou a decisão de ingressar no Seminário, o garoto Rodrigo sempre contou com o apoio dos  pais, Adilson e Regina, e dos irmãos Marcelo e Felipe (ele é o do meio).  “Pelo meu contato com os frades e participação na Igreja, eles já desconfiavam que esta seria minha opção de vida, antes mesmo de contar para eles”, recorda. Mas segundo o frade,  “o ser religioso franciscano” é uma novidade na família. “E muitas coisas  tenho que explicar para que eles compreendam nosso estilo de vida. Mas acredito que  estejam felizes percebendo o quão realizado e feliz eu me mostro pela caminhada que fiz e estou fazendo. A alegria dos pais é ver a alegria dos filhos, onde quer que eles estejam”, acredita Frei Rodrigo. Frei Rodrigo nasceu no dia 30 de abril de 1984 e ingressou na Ordem Franciscana no dia 8 de janeiro de 2005. Sua Primeira Missa será celebrada no dia 21 de abril, às 8 horas, tendo como pregador Frei Adriano Dias do Nascimento. Frei Rodrigo escolheu como lema “A obra de Deus é esta: crer naquele que Ele enviou” (Jo 6,29).

Site Franciscanos – Como você sentiu o chamado à vida religiosa?

Frei Rodrigo - Durante anos frequentava a igreja Matriz de minha cidade e ajudava como coroinha nas missas, primeiro pertencendo ao grupo dos mais pequenos, conduzido pelo Frei Aymoré, e, depois de algum tempo e à convite de Frei Adriano Dias do Nascimento, no grupo dos coroinhas mais velhos. Nesta época, Frei Perceval (Canuto Carvalho) era o animador vocacional da cidade e, numa ideia de mestre, decidiu reunir o grupo dos coroinhas com o grupo vocacional. Desta convivência com os frades, na vida celebrativa de minha comunidade e ouvindo falar de São Francisco de Assis, falei aos meus pais que gostaria de ser religioso franciscano. Se, num primeiro momento isso não passava, para mim, de um padre com hábito, fui descobrindo e me apaixonando por esta vida de doação, serviço e vivência do Evangelho. Hoje, não me vejo vivendo de outra forma, feliz pelos frades estarem em minha cidade evangelizando e acolhendo aqueles que inspiravam à mesma forma de vida.

Site Franciscanos - O que significa para você ser presbítero?

Frei Rodrigo - Como frades franciscanos, nossa primeira vocação é a de sermos religiosos na Igreja. De sermos sinais vivos de que a vida evangélica é possível de ser vivida e, além disso, em comunidade, como irmãos. Nossa entrega de vida é feita a partir do Noviciado e, de uma forma solene e perpétua, após alguns anos de confronto com esta forma de vida, não requerendo mais ser reafirmada perante a Igreja. Este é o momento decisivo e marcante da vida do religioso franciscano. Entretanto, alguns de nós acabam sendo chamados ao ministério ordenado. Para mim, como o próprio termo define, considero o ser presbítero como ministério ao qual a Igreja me confia para que o coloque a serviço da própria Igreja. Ser presbítero, assim, é assumir esta missão, junto ao Povo de Deus, sendo membro do Povo de Deus, de anúncio do Evangelho, testemunho de vida cristã e discernimento de nossa fé.

Site Franciscanos -  Quais os desafios de um jovem futuro presbítero neste mundo globalizado?

Frei Rodrigo - Vivemos, hoje, num mundo de constantes mudanças e que nos impõe desafios para os quais a Igreja luta por encontrar uma resposta que atenda aos anseios da humanidade. Ser presbítero no mundo atual é empenhar-se no diálogo com os diversos grupos da sociedade, buscando entender como o Evangelho lança luz sobre as maiores crises e dificuldades enfrentadas pelo homem moderno. Entretanto, o mundo também espera de nós clareza e discernimento sobre aquilo que somos e o que propomos, para não perder a identidade cristã. Ser presbítero, portanto, neste contexto é enfrentar com boa vontade os desafios que o mundo nos impõe, não lutar por uma Igreja certa de suas verdades, apegada ao seu status quo, mas certo de seu valor e importância para a sociedade.

Site Franciscanos - O que você diria para um jovem que quer ser sacerdote segundo o carisma franciscano?

Frei Rodrigo - Meu irmão, a Igreja precisa de jovens dispostos a evangelizar, capazes de compreender seus anseios e falar-lhes sobre o Evangelho. Precisa de jovens alegres e felizes por trabalhar em prol do Reino de Deus, desejosos de estar junto aos excluídos e empobrecidos, de levar-lhes a Boa Nova do Deus de misericórdia e perdão, que ama a todos sem distinção. A Igreja precisa de você, se você quiser colocar-se a serviço do próximo,  ser solidário com suas necessidades, guiá-lo pela verdade do Evangelho, se estiver disponível, estamos de braços abertos para acolhê-lo e mostrar-lhe a melhor forma de seguir sua vocação a partir do carisma do Santo de Assis.

Site Franciscanos - Sua primeira transferência, após o tempo da Formação Inicial, foi para o Seminário São Francisco de Assis, local do início de sua caminhada formativa. Como tem sido esta nova experiência?

Frei Rodrigo - Morar no Seminário São Francisco de Assis tem sido uma experiência enriquecedora. Nestes primeiros meses de convívio com a nova fraternidade constituída, bem como com os 24 seminaristas deste ano, fui me familiarizando com este novo trabalho e funções atribuídas pela Província, como professor e vice-orientador. Esta etapa inicial da formação requer muita atenção e cuidado por parte de nós, bem como discernimento sobre como fazer a proposta de nossa vida franciscana a jovens entre 14 e 22 anos, que vêm de culturas bastante diversas. De fato, mais que palavras e sermões que possamos dar, talvez o mais formativo seja o bom testemunho que devemos buscar dar a todo instante.