PESQUISAR TEMAS E ARQUIVOS DO BLOG

quinta-feira, 20 de dezembro de 2012

O Santo do dia: São Zeferino


Zeferino é um dos papas que teve longo pontificado: segundo Eusébio de Cesareia foi papa de 202 a 219, e segundo o Catálogo liberiano, de 198 a 217. Precisamente o longo pontificado é uma das poucas coisas que sabemos com certeza a respeito de São Zeferino. Trata-se de detalhe tanto mais interessante, porque os tempos nos quais São Zeferino exerceu o sumo pontificado não eram certamente tempos muito tranquilos. Foi de fato durante o seu pontificado que se desencadeou a perseguição de Setímio Severo.
Este, que se tornara imperador no ano 193, durante os primeiros anos, embora sem abolir o regime de perseguição, não incentivou a sua aplicação, tanto que foram anos de paz para a comunidade cristã. Melhor dizendo, segundo o testemunho de Tertuliano, o próprio Setímio Severo um dia se opôs a uma manifestação popular contra os cristãos. O mesmo Tertuliano, todavia, atesta com o seu desprezo polêmico que particularmente na África não era praticada a mesma tolerância. De qualquer modo, essa tolerância terminou em todo o império no ano 200-202, aproximadamente, e foi um edito de Setímio Severo que “proibiu sob pena grave, toda propaganda judaica, e tomou a mesma decisão a respeito dos cristãos”, conforme a História Augusta.
Era uma reviravolta, pois pela primeira vez era emanado um edito explicitamente contra aqueles que pensavam em se converter. Entre os mártires ilustres desta perseguição estavam Perpétua e Felicidade, martirizadas em Cartago juntamente com Saturnino, Secúndulo, Revogado, Saturo. Talvez tenha morrido mártir também santo lreneu; mártir com toda a certeza e até mesmo na presença de Setímio Severo, foi santo Andeolo. A paz voltou em 211 com a subida ao trono de Caracalla e continuou praticamente também sob os sucessores Macrino, Heliogábalo e Alexandre Severo.
Por isso só impropriamente São Zeferino pode ser considerado mártir, como o fez o cardeal Barônio (e depois dele o Martirológio Romano), “de seu arbítrio e contra a tradição que sempre venerou Zeferino como confessor”. Não obstante a ausência de perseguições, são Zeferino não teve pontificado fácil.
Foi sepultado nas catacumbas de São Calisto, num edifício onde foi sepultado depois também são Tarcísio.(Fonte “Um Santo para Cada Dia”, de Mario Sgarbossa e Luigi Giovannini)
A Igreja também lembra hoje os santos: Domingos de Silos, Tolomeu e Íngenes.
www.pvf.com.br