PESQUISAR TEMAS E ARQUIVOS DO BLOG

sexta-feira, 26 de outubro de 2012

Jesus e o cego Bartimeu!


Amigos e amigas
Paz e Bem!

Ultimo fim de semana do mês de outubro. Aproxima-se novembro, penúltimo mês do ano. As lojas e as ruas já começam a dar os tons de que o fim do ano está próximo.
Estes dias mesmo, andando pelo centro de São Paulo, vi, em uma dessas lojas de departamento, uma pilha de panetones à venda...sinal de que o comércio adiantado que é, já resolveu antecipar as compras de Natal. É, em uma velocidade frenética as coisas nos são impostas e a vida passa. Muito cuidado para não cair neste ritmo acelerado e doido, querendo antecipar as coisas e adiantar o tempo. Viver o momento presente é viver o momento de Deus.
Nos deparamos na liturgia deste fim de semana com a figura do cego Bartimeu. Que muito bem pode se chamar José, João, Maria...eu, você, todos nós. O caminho do discípulo vai da cegueira total à visão de Jesus. Ver Jesus com os olhos da fé, com os olhos de Deus, revoluciona a nossa vida. Só a faz porém quem sabe que não pode ficar como está e grita pedindo o socorro de Deus.
A cura do cego de nascença é a culminância do encontro salvador entre Jesus e o homem não homem. O cego grita por Jesus. Jesus pergunta o que ele quer: “Senhor que eu veja” é a resposta. Seus olhos se abrem e ele vê face a face o Senhor. A fé, portanto, é encontro e visão, anúncio de boa noticia e seguimento. O discípulo chega finalmente à fé e à entrega total a Jesus. Jesus lhe estende a mão para que ele possa dar este final e decisivo passo.
Que o Senhor estenda sua mão, abra nossos olhos para que possamos enxergar os sinais de Deus em nossa vida e no meio da humanidade.
Que o Senhor nos abençoe.