PESQUISAR TEMAS E ARQUIVOS DO BLOG

domingo, 10 de junho de 2012

A verdadeira família de Jesus!



10º Domingo do Tempo Comum
Caríssimos amigos e amigas. Paz e Bem!

Depois das grandes celebrações pós Páscoa, em que fomos a cada fim de semana celebrando, recordando, revivendo o triunfo da vida sobre a morte, neste fim de semana, voltamos ao calendário do tempo comum. Este espaço entre as grandes celebrações, chamado de comum, nos ajuda a entender que a vida é feita de festa e de sobriedade, de altos e baixos, de momentos de solenidade e de momentos comuns. Tudo na vida é assim, e no calendário da igreja, feita de histórias e de vidas, também é assim.

Por isso mesmo, durante todo este período, iremos vivenciar o cotidiano da vida de Jesus: suas ações, suas obras, seus milagres, suas pregações, etc, iremos caminhar com o Senhor no comum de nossas vidas. É claro, que no meio do comum, sempre acontecem alguns momentos mais especiais: é aí que entram as festas dos santos, as solenidades dentro do tempo comum, etc.

Neste fim de semana, nos deparamos com uma passagem, que poder dar dores de cabeça aos pregadores da Palavra, preocupados em alinhavar algumas ideias positivas para a homilia de domingo. Não nos cabe aqui, grandes reflexões, mesmo porque o nosso tempo é curto. Vale contudo uma observação interessante quanto a este evangelho.

A primeira e a terceira parte falam da “família de Jesus”, segundo o evangelista eles vem o buscar porque ele está fora de si. De fato, Jesus havia saído de sua cidade há algum tempo e suas pregações e seguidores pareciam fugir dos conceitos de um bom judeu. Em Nazaré chegavam noticias contraditórias sobre ele, e é por isso que seus parentes tomam esta atitude. O interessante é ressaltar que quando chegam à casa, Jesus está reunido com uma outra família, a família dos seus seguidores, a suposta família de sangue não estava do lado de dentro, mas chamavam Jesus para fora. Quem está com ele, ao seu lado, este sim, é seu irmão, sua irmã e sua mãe.

Assim sendo, ficamo-nos a pergunta: de que lado nós estamos? De que família somos?

Que o Senhor nos abençoe sempre e que Ele nos ajude a entender a proposta de seu Reino.