PESQUISAR TEMAS E ARQUIVOS DO BLOG

segunda-feira, 18 de junho de 2012

UM DIA COM MARIA E FREI GALVÃO!



Ao alvorecer do dia dezessete de junho, nós frades e um grupo de benfeitores do Pró- Vocações e Missões Franciscanas partimos em Romaria para a casa da Mãe Aparecida e de nosso querido Santo Brasileiro: Santo Antônio de Santana Galvão em Guaratinguetá.  Este dia foi marcado por profundos momentos de oração e devoção. Já ao partirmos da cidade de São Paulo, Frei Alvaci Mendes da Luz, nos convidou a oração para assim, caminharmos em Procissão e Romaria para casa de Maria. Ao chegarmos ao Santuário Nacional, como filhos e filhas desta grande mãe, caminhamos em procissão em direção à imagem querida de Aparecida para junto dela pedir a sua intercessão a Deus por nós, nossos familiares, parentes e amigos.  

Já próximo a hora do almoço, partimos para o Convento Nossa Senhora das Graças em Guaratinguetá. Lá fomos recebidos pelos frades da casa e nos deliciamos com um saboroso almoço. Após um tempo livre nos reunimos todos novamente e nos dirigimos para o Seminário Frei Galvão nesta mesma cidade, local este que recebe romeiros devotos e devotas de Frei Galvão há muitos anos. Os romeiros ali puderam conhecer mais e melhor a vida e a história deste primeiro santo brasileiro. Celebramos juntos o profundo gesto de amor e de partilha: a Eucaristia. Depois cada um recebeu suas pílulas de fé. Os benfeitores andaram pelos corredores daquela bela casa, visitaram a exposição permanente de presépios oriundos de várias partes do mundo, respiraram o ar puro daqueles  jardins do seminário e até balançaram-se num balanço pendurado numa árvore próximo a gruta do seminário. Realmente Deus nos abençoou por intercessão de Frei Galvão, com momentos de profunda integração entre Ele e nós através de sua magnífica obra: a mãe natureza.

Ao findar nosso dia, nada melhor do que visitar o mosteiro das irmãs Clarissas nas pedrinhas em Guaratinguetá.  Os benfeitores pelo que vimos ficaram maravilhados com nossas irmãs, uns pensavam outros até falavam: que paz sentimos nesta casa. Outros diziam: como é bom estarmos aqui. Outros expressavam: realmente Deus aqui se faz morada no meio destas queridas irmãs clarissas. Que nossa mãe Aparecida e seu filho Frei Galvão intercedam a Deus por todos os nossos confrades, benfeitores e familiares, para que nunca lhes falte o necessário para vida.

Frei Alexandre Rohling