PESQUISAR TEMAS E ARQUIVOS DO BLOG

quarta-feira, 2 de maio de 2012

Retiro Franciscano

Parecia difícil crer que, após um Domingo marcado pela satisfação dos benfeitores do PVF com todo o conhecimento adquirido e com o clima verdadeiro de Fraternidade que foi construído em Agudos, a segunda-feira poderia ser tão boa quanto o dia anterior. Frei Renato Adriano Pezenti, que hoje atua no Seminário São Francisco, em Ituporanga, foi o responsável pelo início desta façanha. Ele abriu o dia meditando sobre a passagem de At 3,42-47, refletindo que a primeira comunidade Cristã lembrava muito o relato da primeira Fraternidade criada por Francisco. Utilizando metáforas e comparações que levaram todos às gargalhadas, Frei Renato abordou um tema bastante sério: Vocação. Explicou que vocação “significa chamado e todo chamado requer uma resposta. A vocação acontece no diálogo, Deus continua a chamar todos os dias”. Afirmou que três elementos são essenciais para uma vocação madura: liberdade, vontade e confiança. “A vocação é uma semente para ser cultivada todos os dias: ela nunca está pronta, é preciso regá-la e cultivá-la todos os dias. A vida é a primeira e a maior vocação”. A semente de Francisco de Assis fortificou e deu uma árvore frondosa que são os franciscanos. Falou ainda sobre as 4 pernas do chamado: De quem? Deus; Para quem? Eu, você; Onde? Mundo, lugar; Para o que? Missão.

Como descobrir sua vocação? Frei Renato disse que "é necessário estar aberto ao chamado de Deus, ouvidos atentos e sensibilidade para perceber". Continuou dizendo que são necessários dois elementos: cotonetes e óculos. Cotonetes para ouvir o que Deus nos fala, para ter ouvidos abertos e flexibilidade para compreender a mensagem do Pai. Já os óculos servem para olhar o diferente com os olhos da fé, para enxergar a realidade que nos atinge: "Perceber não basta, é preciso um olhar de fé, como ver a partir de Deus? Descobrir a vocação é só o primeiro passo (não transforma nada)”. Falou ainda do discernimento vocacional de Jesus, que levou-O à descoberta de que sua grande preocupação deveria ser o Reino de Deus. Assim, convocou seus 12 Apóstolos para se juntarem a pregar o Reino de Deus e a curar os enfermos. Falou também do chamado e resposta de Maria: Eis aqui a serva do Senhor, faça-se sem mim segundo a Tua vontade. Deixou ao grupo algumas reflexões: Que características do Reino são evidentes em Francisco? Se todas as vocações tem o mesmo objetivo, como eu me vejo contribuindo com ele? Qual o meu projeto vocacional? Refletiu ainda sobre as características essenciais de Francisco enfatizando a FRATERNIDADE.

No período da tarde, Frei Renato apresentou um vídeo sobre a realidade da fome no continente africano e citou algumas das ações desempenhadas pelos franciscanos naquela região. Também relatou sua experiência com os jovens que cursam o ensino médio no Seminário São Francisco, em Ituporanga, trabalhando desde cedo a vocação de cada um deles.

Após a missa de encerramento, marcada pela emoção, levando às lágrimas inúmeros benfeitores, todos receberam como lembrança do encontro um Tau, com o objetivo de levar a proposta de vida franciscana a todos os ambientes.

Na parte da noite, os Freis Alexandre Rohling, Florival de Toledo, Leandro Costa, Renato Pezenti e Ronaldo Faustino não tiveram folga: foram responsáveis por cantar, tocar e animar os quase 120 benfeitores, funcionários e Frades que se juntaram para a festa de despedida. Os participantes fizeram uma homenagem ao Frei Alvaci, pelos 2 anos de ordenação sacerdotal, neste dia 1º de Maio.

Todos já contavam os dias para o retiro de 2013 quando foi dada a bênção de envio, na ensolarada manhã de terça-feira, 1° de maio. O sorriso e a alegria de cada um denunciava: valeu a pena!