PESQUISAR TEMAS E ARQUIVOS DO BLOG

quinta-feira, 15 de dezembro de 2011

Francisco, uma vida que questiona!

SEGUIR O CRISTO

Engana-se quem pensa que Francisco tenha na origem do seu projeto de vida intencionado criar ou fundar uma Ordem. Não! O que fermentava nele e o que norteou seus primeiros passos foi a vivência pura e simples do Evangelho, cuja força inicial deste ideal escondia-se no apelo “Vem e segue-me”.

O pobre de Assis opta, pois por uma forma de vida, em cujo espaço cada irmão pudesse livremente viver segundo do Espírito do Senhor, sendo um lugar privilegiado de acolhimento para melhor seguir o Mestre.

Assim, a partir desta visão começa uma vida de seguimento do Cristo pobre, humilde e crucificado onde o dinamismo encontrar-se-ia no despojamento e na pobreza, cujo vigor seria a renúncia do mundo e dos bens, desfazendo-se de falsas seguranças e destarte pôr-se a caminho, seguindo a mesma direção do Cristo, direcionando sua missão. Este peregrinar culminaria no Alverne, como o peregrinar de Cristo culminou na Cruz e na Ressurreição.

Este foi o anseio acalentado por Francisco de seguir, ao longo da vida, os passos do Crucificado, fazendo dele o centro de suas buscas, no desejo de perfeição. Este intento deve ter sido confirmado e consolidado pela passagem bíblica de 1Ped 2,21: “Foste chamado para seguir os passos do Senhor”.

Francisco, no seguimento do Senhor, jamais cogitara em fundar uma Ordem, mas simplesmente viver um projeto tal para melhor assemelhar-se ao Cristo.O surgimento de uma nova família religiosa não foi senão conseqüência desta sua caminhada de fé.

Francisco foi atraído e arrastado pela “humildade patente da Encarnação e pelo amor ardente da Paixão” 1C84. Assim, sente-se tanto envolvido pelo Cristo do Presépio como pelo Cristo da Cruz. Nesta sua vocação fez a experiência do sofrimento do Senhor, sofrimento impresso no seu corpo pelos estigmas, revivendo o mistério pascal.

Encarnar o seguimento do Cristo é também encarnar seus padecimentos. Assim, andar nas pegadas do nazareno é palmilhar um caminho dinâmico, purificador e transformador.

Neste seguimento, a misericórdia divina se expande sobre os seguidores como o fogo do Espírito, a ponto de exclamar nosso pai Francisco: “Somos interiormente purificados, iluminados e abrasados pelo fogo do Espírito que nos purifica, podendo nós seguir os passos de teu Filho.e mediante a sua graça, chegar até a ti, ó Altíssimo”.

O caminho do Cristo foi o caminho amado por Francisco!