PESQUISAR TEMAS E ARQUIVOS DO BLOG

quarta-feira, 29 de junho de 2011

Sagrados corações!

A aurora de dois corações
Aproxima-se o mês de julho, para nós brasileiros, o auge do inverno ou da estação das chuvas no norte, mês em que o sul do país registra as menores temperaturas do ano; continuam as festas, agora chamadas de julinas, as danças, fogueiras e comidas típicas.
Contudo, a primeira sexta-feira deste mês e o primeiro sábado, tem atenção e devoção singular, celebramos neles respectivamente a solenidade do Sagrado Coração de Jesus e a memória do Imaculado Coração de Maria, ou seja, em um final de semana recordamos o amor de dois corações que se fizeram doação por nós.
A devoção ao Coração de Jesus nasceu junto com a Igreja, porque a própria Igreja nasceu do coração transpassado de Jesus, do qual saiu sangue e água. Os Santos Padres mencionavam com frequência o Coração de Cristo como símbolo de seu amor, citando a Escritura: “Beberemos da água que brotou de seu Coração… quando dele saiu sangue e água” (cf. Jo 7,37; 19,35).
Na linguagem bíblica, o coração não simboliza apenas afetividade, mas expressa a própria fonte da personalidade consciente e livre, o lugar onde se dão as opções decisivas do homem, para além da lei escrita (Rm 2,15; Mt 15,8; Mc 7,21), e a ação misteriosa de Deus (Ex 36,26; Lc 24,32). O coração é o lugar onde o homem encontra Deus, que é AMOR na própria essência do seu ser (1Jo 4,8.16). E Jesus é a expressão mais perfeita desse encontro, ele que ama o Pai e nos ama com um coração humano.
A primeira festa pública do Coração de Jesus foi celebrada na França, em 1672, introduzida por São João Eudes, autor do ofício litúrgico. São João Eudes promoveu também a devoção ao Coração Imaculado de Maria, ao lado do Sagrado Coração de Jesus, e a consagração das famílias e da França inteira ao Sagrado Coração. Pouco depois, também na França, tiveram início as aparições de Jesus a Santa Margarida Maria Alacocque, que deram grande impulso a essa devoção.
Sendo assim, começaremos o nosso mês de julho, dias 1 e 2, celebrando a memória dos corações de Jesus e Maria. Como já disse anteriormente, recordar a vitalidade que brota do coração é recordar o amor-doação do Filho de Deus por nós e de sua Imaculada Mãe. Dois corações que não hesitaram em se doar pela humanidade toda, em se fazer entrega e em nos incluir dentro deles.
Ao leitores deste blog, recordo também que durante o mês de julho, estaremos em peregrinação à Terra Santa, de lá postaremos fotos e textos desta bela passagem pelos lugares de nossa Salvação. Acompanhe conosco diariamente as postagens “Nos passos de Jesus” e fique por dentro das novidades.
Abençoado inicio de mês a todos. Paz e Bem!