PESQUISAR TEMAS E ARQUIVOS DO BLOG

segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011

Campanha da Fraternidade 2011!

FRATERNIDADE E VIDA NO PLANETA


Neste ano, a campanha da fraternidade nos convida a promover a vida, cuidar da natureza, dom da bondade divina, e lutar, para derrotarmos juntos o aquecimento global, preservando assim a nossa vida e a do planeta terra. Fomos criados para a comunhão com os nossos semelhantes e com Deus, por isso, comprometidos com a vida em plenitude que nos cerca.
O tema proposto para este ano é: “A fraternidade e vida no planeta”. Todos sabemos, que o planeta terra é nossa casa comum, que devemos zelar e cuidar dele. No entanto, estamos abusando, explorando e destruindo esta nossa casa comum. Deve-se cuidar do meio ambiente, ameaçado por interesses econômicos e tecnológicos. Pois quem explora a natureza diminui a vida e prejudica consequentemente toda a humanidade. A natureza está sendo agredida, a terra depredada. Não dá de calar diante do desmatamento irracional, da poluição das fontes, dos rios e do mar, da degradação da biodiversidade, da extinção de espécies animais, da depredação das reservas ecológicas, do acúmulo de lixo, do descarte dos resíduos tóxicos, do uso abusivo da terra, da dependência crescente dos combustíveis fósseis, da intoxicação dos alimentos.
Fala-se muito em aquecimento global, e, ele ocorre justamente em função da busca desenfreada de nossa ganância e bem-estar. A emissão de gases poluentes, sobretudo, da queima de combustíveis fósseis (gasolina, diesel) na atmosfera, esta acelerando o processo de aquecimento do planeta. Estes gases: ozônio, dióxido de carbono, metano, óxido nitroso e monóxido de carbono, formam um camada poluente de difícil dispersão, causando o efeito estufa. O desmatamento e a queima de florestas e matas também colaboram no processo. Os raios de sol atingem o solo e irradiam calor na atmosfera. Como esta camada de poluentes dificultam a dispersão do calor, o resultado é o aumento da temperatura global.
O planeta todo nos foi entregue para ser utilizado com sabedoria. A natureza é uma herança gratuita que recebemos de Deus e que devemos cultivar. Ela não é um deus, mas sinal da expressão da bondade e da beleza do único e verdadeiro Deus. Ainda mais, ao violentar a natureza, ela adoece ou é ferida gravemente. O que nos foi dado para ser uma bênção se transforma em maldição.
Se zelarmos pela natureza, primando a defesa do planeta terra, do ar e da água, dons da criação, estaremos protegendo o homem da destruição de si mesmo. Basta nos lembrarmos das grandes catástrofes ocorridas nos últimos anos: furacões, tufões, ciclones, enchentes, etc. Muitos deles gerados pelo nosso desamor e mal tratos à mãe Terra. Para citar alguns exemplos: em 2010, uma onda de calor matou, em Moscou, 70 pessoas por dia, e no Paquistão e na China, milhares de pessoas morreram afogadas por gigantescas enchentes.
Há a necessidade de políticas públicas e a nossa participação na proteção e conservação da natureza. A garantia da vida no planeta requer relacionamento saudável com o mundo, e, sobretudo, integração entre o amor a natureza, a Deus e as criaturas.
São Francisco, patrono da ecologia, rogai por nós!


Frei Atílio Abati, OFM