PESQUISAR TEMAS E ARQUIVOS DO BLOG

segunda-feira, 18 de outubro de 2010

Frei Galvão! Filho e servo de Maria Santíssima!

“Saibam todos quantos esta carta e cédula virem, como eu, Frei Antônio de Sant´Anna Galvão, me entrego por filho e perpétuo escravo da Virgem Santíssima, minha Senhora, com doação livre, pura e perfeita de minha pessoa, para que de mim disponha conforme sua vontade, gosto e beneplácito, como verdadeira mãe e Senhora minha...
Nas vossas piedosíssimas mãos entrego meu corpo, alma e coração, entendimento, vontade e todos os demais sentidos, porque de hoje em diante corro por vossa conta e todo sou vosso...
E não haveis de consentir, pela vossa piedade, antes me tireis a vida, que ofender o vosso bendito Filho meu Senhor...e para que certamente alcance o que por mim indigno desmereço, vos peço pela paixão, morte e chagas de vosso Filho santíssimo, pela vossa pureza e Conceição Imaculada.
Rogo a todos os santos, que orem por vós e por mim e me sirvam de testemunhas irrefragáveis desta minha filial entrega e escravidão. E para que conste que esta minha determinação foi feita em meu perfeito juízo, faço esta cédula de minha própria letra, e assinada com o sangue do meu peito. Hoje, dia do patrocínio de minha Senhora e Mãe de Deus, 9 de novembro de 1766. De minha Senhora Maria Santíssima indigno servo,
Frei Antônio de Sant´Anna Galvão”

(trecho da cédula de consagração à Virgem Imaculada)